segunda-feira, 31 de julho de 2017

PABLO PICASSO

.
.

A ROTA DO NOROESTE

.




.
Atravessar do Atlântico para o Pacífico pela Rota do Noroeste já não é o que era — agora há muito menos gelo. Mas não deixa de ser uma aventura. Imagens da travessia feita no mês de Julho que agora acabou pelo navio quebra-gelos finlandês MSV Nordica.
.
.

ÍNTERIM

.
.

MENTIRAS REACCIONÁRIAS



(A Venezuela é um Estado falido, governado corruptamente. Os infelizes cidadãos do País, outrora o mais rico da América Latina, arruínam-se para encontrar comida acessível e têm de recorrer ao mercado negro para comprar antibióticos, analgésicos e suturas. Nicolás Maduro, o obstinado autocrático Presidente, está efectivamente a matar o seu povo.)
.

ASSIM NASCE UMA ABELHA

.
.

Do ovo até ao ar em 21 dias

(Um vídeo do fotógrafo americano Anand Varma)

.

IMAGEM DO DIA

.
.
A ARTE NA NATUREZA
Imagem de células do sistema nervoso central de ratos (vermelho), células que produzem uma proteína fundamental na função dos inibidores de recaptação da serotonina (verde).
.
In
.

UM ASNO !



Trump gosta de entoar loas à virtude da lealdade. Num encontro com escuteiros na semana passada, afirmou: "O escuteiro é verdadeiramente leal"; acrescentando, "Digo-vos que podíamos usar mais a lealdade".
John J. Pitney, especialista de Ciência Política, conservador, considera que o problema de Trump é pensar que a lealdade corre só para um lado: a sua vida é um acumular de traições. Trump terá atraiçoado mulheres, amigos, mentores, protegidos, colegas, sócios, estudantes da Universidade Trump e, mais recentemente, conselheiros políticos.

Lealdade é ter força para ficar ao lado de uma pessoa, uma ideia, uma causa, um país, mesmo quando isso é difícil, custoso, ou impopular. A falta de lealdade explica o nível de disfunção que se agrava semana a semana na Casa Branca.
Trump é um bronco, digo eu, porque o que fica dito acima é resumo do artigo de opinião de David Leonardt, publicado hoje no The New York Times e que corresponde integralmente à ideia que tinha 
— e tenho — do sicrano.
.

SE NÃO FOSSE TRÁGICO, SERIA CÓMICO

.
.
Triunfou a paz, podemos dizer, triunfou a democracia.

(Tareck el Aissami, Vice-Presidente do Governo da Venezuela)
.

domingo, 30 de julho de 2017

ANDY WARHOL

.
.

SOCIALISMO BOLIVARIANO

.
...

Ó LUA QUE VAIS TÃO BAIXA. . .

.
video
.
Parece uma animação, mas é um filme real feito com muito engenho por Babek Tafreshi.
...

UMA FOTO PARA HOJE

.
.
Um bombeiro próximo das chamas, em Sanguinheiro, Mação, no passado dia 25.
Fotografia "The Atlantic"
..

MÁ-LÍNGUA E APROVEITAMENTO POLÍTICO É O QUE É!

..
.
[...]
(Só por absoluta má fé não se percebe esta evidência.) Por exemplo, o que é estar cercado pelo fogo e perceber que os bombeiros não conseguem comunicar entre si porque o SIRESP falhou comparado com o aproveitamento político subjacente a declarar que o SIRESP não funciona? Está bem, não funciona, mas há que falar nisso? De facto só uma alma mal intencionada não percebe que o aproveitamento político é um problema para não dizer um crime face à minudência de o SIRESP não funcionar. [...]
.
Helena Matos in "Observador"

.

A VINGANÇA SEGUNDO GAMA


.
Das coisas mais bonitas de ver é uma boa vingança, e uma boa vingança, que é justiça noutro fuso horário, é uma coisa que não acontece muito. E não acontece muito porque primeiro é preciso ter uma boa razão, e o ideal é que o atacante tenha sido gratuito, cão, raivoso. Depois, uma boa vingança só vale a pena contra alguém poderoso. A gente não se vinga de criaturas irrelevantes que aparecem ao caminho, nem de burocratas frustrados, nem do vizinho de cima que nunca fecha bem a porta do elevador, nem de invejosos maldosos. Só de gente com poder. Por isso a boa vingança tem de ser desproporcional, excessiva, e tem de ser instrumental, en passant, fazer-se o bem através desse mal. E simbólica, visível, poética. Sem estética, mesmo a boa vingança é só maldade.
Foi isso que fez anteontem McCain a Trump. Esticou o braço, a mão aberta, aguardou que olhassem para ele, que lhe dissessem com a cabeça que podia votar, e num gesto rápido fecha a mão, rodando-o para a direita, baixou o braço, dirige-se determinado ao seu lugar sozinho, depois de com o seu voto ter afundado as pretensões republicanas de afundarem o Obamacare. McCain esteve preso mais de cinco anos no Vietname, foi capturado quando se ejetou do avião atingido por um míssil, torturado, dois anos em solitária. Durante a campanha, Trump disse que McCain não era nenhum herói de guerra e que gostava de pessoas que não tinham sido capturadas. Agora foi a vez de McCain, regressado ao Senado depois de uma operação a um cancro no cérebro, se rir. McCain é um forte crítico do Obamacare, mas o que vale isso perante o momento único que tinha pela frente? Quantas vezes um mau sentimento não traz um bom resultado? E usou o braço e a mão que vemos engessados e esticados nas fotografias após a sua captura, bem parecido por sinal. Estou convencido de que Deus não perdoa quem deixa passar uma boa vingança. [...]
.
João Taborda da Gama in "Diário de Notícias"

.

.
Veja o vídeo em baixo
.



PERCEBEM-SE OS INCÊNDIOS

.
Tudo num período com 131 palavras!
.
..
[...] Com o clima mediterrânico, as nossas matas, a desordem florestal, a insuficiência de bombeiros profissionais, a inércia dos governos fora da estação dos fogos, os criminosos mal castigados, as nomeações partidárias para os serviços de prevenção, a aquisição de um sistema de comunicações pelo ministro de então que é o primeiro-ministro de hoje, as misteriosas compras de equipamento pesado, os estranhos contratos de aluguer de meios de combate, a corrupção imposta por alguns bancos e umas tantas empresas de serviços, com tudo isto, percebe-se que haja incêndios, que não haja prevenção adequada, que a luta contra os fogos acabe por ser descoordenada e ineficaz, que se coloquem em perigo de vida os bombeiros, os polícias, os enfermeiros e os guardas, para já não falar dos cidadãos, dos lavradores e dos velhotes. [...]
.
António Barreto in "Diário de Notícias"
.

A HISTÓRIA DESTE MUNDO QUE É O NOSSO *****

-
....
(COM LEGENDAS EM PORTUGUÊS)
.

"SUNSPOTS"

.
.
As manchas solares — sunspots, na linguagem mais usada pelos astrónomos — são áreas de intensos e complexos campos magnéticos na superfície da nossa estrela. O sunspot que se vê em cima foi o primeiro depois de um período de dois dias sem que se observasse algum. O seu trajecto, da esquerda para a direita no vídeo, ocorreu entre 5 e 11 de Julho deste ano. O Sol está neste momento em período, dos seus ciclos regulares de 11 anos, de baixa actividade. Repare-se na dimensão da área do fenómeno: o centro escuro é maior que o nosso planeta inteiro.
.

INFANTILIDADE PREOCUPANTE

..
.....

SOU "BENFICA"

.
.
 Sou "Benfica", mas aprecio bom humor.
In "SAPO Desporto"
.

sábado, 29 de julho de 2017

OS GRANDES VELEIROS

.
.
"Christian Radich"
..

FOTOGRAFIA DO DIA

.
.
Bombeiro atravessa a floresta em chamas, perto de Mação, no dia 26 de Julho passado. 
(Publicada em "The Atlantic")
.

NÃO SOMOS O CENTRO DA VIDA

.

.A novela clássica de H G Wells — "A Guerra dos Mundos" — conta a invasão da Terra por marcianos equipados com armas de alta tecnologia, capazes de arrasar os terráqueos. No auge da vitória final, os marcianos morrem em série, vítimas de doenças infecciosas provocadas por micro-organismos para os quais não têm nenhuma imunidade (presume-se que não há micróbios em Marte). Tanta farronca técnica e seres microscópicos dão cabo deles. 
Esta história "põe o dedo numa ferida" complicada, qual é a da relação histórica dos micróbios com o Homo sapiens. A nossa perspectiva é a de que as bactérias, por exemplo, se aperfeiçoaram, através da selecção natural, no ataque a outros organismos para sobreviver, entre eles nós, o que parece não corresponder à verdade. Estes, entre os quais nós, são meros acidentes e lugares de passagem para elas.
A parte mais importante do meio dos micróbios é, exactamente, o conjunto dos outros micróbios — é verdade! A sua carreira evolutiva fez-se, globalmente, para adaptação ao meio microbiano e não ao macrobiano. Há milhares de milhões de anos que interagem uns com os outros, numa guerra surda que escapa ao nosso egocentrismo. O parasitismo do homem é um pormenor despiciendo na vida microbiana, mesmo tendo ocorrido alguma adaptação de uma minoria a esse parasitismo.
A ilustração clássica do referido é constituída pela descoberta da penicilina por Fleming, porventura um dos maiores achados da Medicina moderna. Fleming observou que numa cultura de fungos Penicillium, acidentalmente contaminada por bactérias, estas não cresciam em halos em volta das colónias do fungo — o Penicillium produziria algum produto capaz de liquidar as bactérias, produto que viria a ser identificado e chamado penicilina, originalmente arma de uma guerra microbiana.

Portanto, e globalmente, o Homo sapiens é um alvo secundário e desprezível para o mundo microbiano. Só a nossa farronca e ignorância nos coloca no centro da vida, vida essa onde nem as bactérias nos consideram grande coisa.
.
.

FOTOGRAFIA ABSTRACTA

.
...

SÓ COM O DEDO NO NARIZ

.
David Aaronovitch escreve hoje no The Times um artigo como título "Why Trump diehards are blind to reality" em que diz, a páginas tantas, o seguinte: 

[...] Os meus pais eram movidos pelo desejo de construir na Terra uma herança valiosa, antes de morrer. Converteram-se ao comunismo, acreditando que a Grande Revolução de Outubro tinha trazido nova existência ao mundo. Lutaram pelos direitos e melhores condições dos trabalhadores, pelo fim do racismo e da exploração e por aí fora. Sacrificaram dinheiro, carreiras, tempo. E abraçaram uma das maiores mentiras do Século XX. Acreditaram que os julgamentos dos anos 30 e 40 eram processos justos e as "purgas" lamentáveis necessidades. E quem dissesse diferente estava intoxicado pela imprensa burguesa.
Então, em 1956, o líder soviético Nikita Khrushchev disse ao mundo que quase tudo que a imprensa burguesa dizia de Stalin era verdade e toda a tralha que os leais comunistas britânicos vinham dizendo era completamente falso. Mesmo assim, alguns comunistas não acreditaram.
O artigo, que pode ser lido aqui, tem mais de 1.400 palavras e não vou reproduzi-lo todo — o citado chega para o que me traz aqui. Aaronovitch fala dos comunistas para explicar porque Trump continua a ser apoiado, não obstante "não dar duas para a caixa". A política é como o futebol e outras actividades clubísticas — primeiro a emoção e, só depois, a razão. Boa parte dos apoiantes de Trump, e dos militantes políticos em geral, comporta-se como os associados dos Super Dragões e similares; às vezes pior 
— daí que, política, só com o dedo no nariz (infelizmentie).
.

VEM AÍ ASTERÓIDE!

..
.
A animação que vemos em cima pretende reconstituir a passagem pela Terra do asteróide 2012 TC4, em 12 de Outubro de 2012, a cerca de 94.800 km, um quarto da distância da Terra à Lua.
A 12 de Outubro deste ano (2017), voltará a visitar-nos e chegará mais próximo, mas sem perigo de colisão — apenas a cerca de 6.800 km da Terra, muito mais longe que a Estação Espacial Internacional, embora mais próximo que muitos satélites artificiais.
Se perguntar por onde tem ele andado nestes 5 anos, desde 2012, não sei, nem ninguém sabe. Deve ter uma órbita muito longa e excêntrica, "fugindo" ao controlo dos telescópios (ver em baixo).

.
.

O REPÓRTER DA CIDADE

.

RIR É O ÚNICO REMÉDIO

....

Ano após ano, por esta altura, há dois rituais infalíveis: um é o acampamento de Verão do Bloco de Esquerda, o outro é a minha crónica a pretexto. A rapaziada do BE não desiste. Eu não resisto. Tudo no “evento” é engraçado, a começar pelo nome. Não sei se por fina ironia ou grosso analfabetismo, o “evento” chama-se Liberdade, o que produz o delicioso efeito de um “workshop” do Ku Klux Klan subordinado ao tema Tolerância. E daqui para a frente é sempre a descer. Ou a subir, se atendermos exclusivamente ao potencial cómico da coisa e, sobretudo, se esquecermos que a coisa influencia o governo da nação. [...]
.
Alberto Gonçalves in "Observador"
.

sexta-feira, 28 de julho de 2017

SALVADOR DALI

.
.

URSA MAIOR

.
.
Uma mãe ursa transporta dois filhos às costas enquanto nada para atravessar um lago no Alasca.
Quem tem filhos...
.

A UNESCO ESTÁ ATENTA

.
.
A CML juntou-se à nova Associação Calçada Portuguesa para defender a maneira tradicional de fazer passeios com calhaus partidos à martelada por um trolha com metade do rego do rabo à mostra, algo considerado pela UNESCO como sendo Património Imaterial da Humanidade e o rego do rabo do trolha como uma das 7 Maravilhas do Mundo Moderno.

In "Inimigo Público"

.









..
.

A FRONTEIRA, A DROGA E A CRIATIVIDADE

.

.

JARDINEIRO DAS FLORES DA NOITE

.
.
Plantando um candeeiro
.

PRESUNÇÃO E ÁGUA BENTA . . .

.

.
.
.